EM LISBOA OFERECEM-LHE MEDICAMENTOS BRASILEIROS À LUZ DO DIA

Pois sim. Não é que eles tenham visto seu rosto como um usuário regular de maconha; é que em Lisboa oferecem-lhe drogas com toda a naturalidade e impunidade nos locais mais frequentados. Absolutamente nada acontece aos camelos porque o que eles trazem e oferecem não é realmente o produto prometido, mas uma falsificação muito bem feita, de modo que eles não possuem substâncias ilegais. Quem pode estragar é o estrangeiro que compra e depois descobre que não conseguiu o que queria, com a curiosa adição de não conseguir denunciar o fornecedor por motivos muito óbvios. Você não pode ir à polícia argumentando que você queria comprar drogas e eles lhe venderam o louro … O negócio é uma fraude muito limpa e a polícia não pode fazer nada a respeito. Portanto, a recomendação é dizer não, mesmo que queira comprar o produto.

A portuguesa ‘Maria’: Portugal, a maior potência produtora de cannabis na Europa?

A maioria dos europeus considera Portugal o “irmão pobre” do continente, um pequeno país em declínio, conhecido pelas suas costas ensolaradas, bacalhau e toalhas. Em poucos anos, porém, a concepção do país vizinho poderia ser a de um estado ressurgente, enriquecido por seu novo status de maior fornecedor de cannabis legal para a União Europeia. Fá-lo-á trocando a ‘maría’ da canção mítica de Carlos Cano por aquela que, em forma de cigarro, é fumada em toda a Europa; a portuguesa ‘Maria’.

Cada vez mais os Estados da UE permitem o uso de cannabis, mas nem todos têm capacidade agrícola para produzir a planta e nenhum deles liberalizou o seu cultivo. A crescente demanda torna urgente a necessidade de encontrar uma fonte legal para a produção de maconha.

Jair Mc – Não Confio em Ninguém (Official Video)

Porretas

El Jincho – Los Porros No (VIDEOCLIP OFICIAL)

Teste negativo ou certificado Covid necessário para ir a hotéis em Portugal

Os hotéis em Portugal devem exigir que os turistas tenham um teste negativo ou um certificado de vacinação digital. Os finais de semana também serão necessários para acessar os locais de maior incidência.

Nesse momento, a incidência no país passou para 254,8 e a taxa de transmissão para 1,20 no território peninsular.

Em alto risco estão as vilas de Braga, Matosinhos, Paredes de Coura, Vila Nova de Gaia, Albergaria-a-Velha, Alenquer, Aveiro, Azambuja, Bombarral, Cartaxo, Constância, Ílhavo, Lagoa, Óbidos, Palmela, Portimão, Rio Maior , Salvaterra de MAgos, Santarém, Setúbal, Sines, Torres Vedras, Trancoso, Trofa, Viana do Alentejo, Vila Nova de Famalicão e Viseu.

Em muito alto risco estão Porto, Albufeira, Almada, Alcochete, Amadora, Arruda dos Vinhos Barreiro, Cascais, Lagos, Lisboa, Loulé, Loures, Lourinhã, Mafra, Mira, Moita, Montijo, Mourão, Nazaré, Odivelas, Oeiras, Olhão, Santo Tirso, São Brás de Alportel, Seixal, Sesimbra, Silves, Sintra, Sobral de Monte Agraço, Vagos e Vila Franca de Xira.

O toque de recolher é entre as 23:00 e as 05:00 horas enquanto que o horário de encerramento dos cafés e restaurantes será às 22:30. Por último, a mobilidade é permitida na área metropolitana de Lisboa durante este fim-de-semana

Condições e restrições para viajar a Portugal em setembro

A taxa de vacinação em Espanha e Portugal é uma das mais elevadas dos principais países da União Europeia. Os portugueses estão com 72% da população com o esquema vacinal completo, enquanto em Espanha ultrapassa os 69%.

Viajar para Portugal a partir de Espanha é possível, embora esteja sujeito a algumas restrições. Para quem atravessa a fronteira por via terrestre, não há controles e nem é necessário apresentar atestado de saúde.

No entanto, para quem viaja de avião, será necessário apresentar um teste de PCR negativo com 72 horas de antecedência, um teste de antígeno realizado com 48 horas ou o Certificado Covid da UE de vacinação completa com mais de 14 dias.

Outras medidas que devem ser tidas em conta uma vez em solo português são a apresentação do ‘passaporte Covid’ em restaurantes e bares aos fins-de-semana e feriados; no acesso a hotéis e alojamentos, ou em eventos com mais de 1000 pessoas exteriores e 500 interiores.

Em vez disso, uma PCR de 72 horas, um teste de antígeno de 48 horas, entre outros testes, também podem ser apresentados. Esses requisitos não são endossados ​​para crianças com menos de 12 anos de idade.

Por outro lado, Portugal já não tem toque de recolher. O comércio e a hospitalidade têm horários normais, embora ainda tenham algumas restrições de capacidade – oito pessoas na mesa interna e 15 externas. Quanto à vida noturna, ainda está fechada.

Marrocos legaliza seu cultivo, exportacão e venda nacional

O Marrocos, um dos países que mais produz maconha, aprovou no final de fevereiro a legalização do cultivo, exportação, comercialização nacional e consumo de maconha para fins terapêuticos. A medida visa aumentar a produção dos pequenos comerciantes e, por sua vez, combater o tráfico ilegal de drogas produzidas no Marrocos e exportadas para outras partes do mundo. No entanto, o uso recreativo da substância continuará sendo ilegal.