Por que os efeitos da maconha variam de acordo com o sexo biológico da pessoa?

Os efeitos da maconha no corpo são ligeiramente diferentes entre homens e mulheres. Além de uma questão cultural que permite o consumo mais aberto para os homens, a nível orgânico a dinâmica é diferente:
pode ser que os homens experimentem efeitos psicotrópicos mais fortes do que as mulheres. Por esse motivo, os usuários do sexo masculino têm maior probabilidade de desenvolver dependência do THC.
A base biológica para essa suposição está nos hormônios sexuais com os quais as substâncias interagem. Especificamente, foi observado na pregnenolona, ​​o precursor de todos os esteróides, que ela é capaz de modular a ativação do receptor canabinóide.
No longo prazo, porém, as consequências são semelhantes. Perda de memória, incapacidade de sonhar, disfunção erétil em homens e falta de libido em mulheres. No entanto, essas proibições estritas de seu consumo distorceram a pesquisa científica, que muitas vezes foi permeada por argumentos fracos e de base moral.

Há risco de efeitos colaterais com a maconha ou o café com CBD?

Sim, existem alguns efeitos colaterais possíveis, embora a maioria seja muito leve e provenha principalmente da cafeína.
Dada a relação entre cafeína, THC e adenosina, o café com maconha tem o potencial de causar nervosismo, paranóia e uma sensação desagradável.
Por outro lado, o CBD tem menos probabilidade de ter efeitos colaterais, mas ainda apresenta o risco de aumentar a pressão arterial ou causar sonolência.
No final das contas tudo vai depender de quanto você consome. Embora uma subdosagem possa produzir pouco ou nenhum efeito, exceder a quantidade recomendada pode levar a uma experiência bastante desagradável.